Noticias

Imprimir

10/11 - Greve geral para derrotar Temer e suas Reformas

Ligado . Publicado em Notícias

O governo Temer, apoiando-se na traição das direções burocráticas tenta aplicar reformas estruturais contra os trabalhadores. A urgência do combate a esses ataques foi um dos principais debates realizados na reunião da Direção do Sintsep-Pa. Fez parte do debate a Reforma da Previdência (PEC 287/16), a MP 279/17 que trata do PDV, a demissão de servidores efetivos por insuficiência de desempenho (PLC 248/1998 e PLS 116/2017) e a terceirização (Lei 13.429/17), privatização e voluntariado no setor público. Para esses temas foram aprovadas que o Sintsep-Pa continua priorizando, nesse segundo semestre, a luta contra a Reforma da Previdência. Para isso iremos retomar as articulações dos fóruns da luta contra a PEC 287 em cada regional.

 

É preciso enfrentar esses ataques de forma unificada, construindo uma greve dos servidores federais e coordenando ações com outras categorias. É preciso apoiar greves e mobilizações como um caminho para retomar a unificação do primeiro semestre  e exigir que as centrais sindicais apoiem os calendários dos servidores federais e metalúrgicos, unifiquem as greves e campanhas salariais e que  transformem o dia 10/11 dos metalúrgicos e servidores em greve geral. Nesse sentido é importantíssimo o calendário de lutas aprovado no III Congresso da CSP Conlutas que aponta o dia 27/10 como Dia Nacional de lutas e paralisações e preparação para o dia 10/11.

A campanha salarial dos SPF, embora com ofício protocolado desde fevereiro, ainda não passou disso: ofícios protocolados. O governo já disse desde então que, devido a EC 95, não vai dar aumento para a categoria. Não podemos aceitar reajuste zero com a desculpa de que não tem dinheiro, enquanto fortunas escorrem para o bolso dos corruptos ou são desviados para os banqueiros por meio da fraudulenta dívida pública. Em agosto ocorreu a Reunião Ampliada do Fonasefe cuja principal deliberação foi construir, junto com outras categorias, a paralisação do dia 14/09, não conseguindo chegar ao necessário calendário de greve da categoria, principalmente  em função da postura da Condsef /CUT de brecar essa luta unificada. Outra decisão importante do Fonasefe, que foi acatada pela Direção do Sintsep-Pa, foi a de reconstruir em cada regional os fóruns locais que organizará a luta contra o reajuste Zero e contra a Reforma da Previdência.

Plenária da Condsef

No último dia 16/09 a Condsef realizou sua terceira Plenária nacional deste ano. Com a presença de 173 pessoas no auditório do teatro Dulcina, em Brasília-DF, os servidores representantes da categoria de todo o país aprovaram greve geral unificado com outras categorias. No entanto a Plenária não aprovou uma boa estratégia para preparar essa greve. Parece-nos apenas uma aprovação protocolar, para dar corpo à campanha de coleta de assinaturas lançada pela CUT pela revogação da referida reforma. Não que sejamos contra a campanha, porém não há como ter confiança na CUT que traiu a greve geral do dia 30/06 e não fez nenhum ato no dia 12/07, perdendo a oportunidade de derrotar a reforma trabalhista quando ela tramitava no Congresso. Sobre a data da Plenária a direção do Sintsep-Pa avaliou que a data não era muito favorável, pois ocorreu após a paralisação, o que não ajudava em nada a armar a categoria para o dia 14. Por isso, a Direção decidiu enviar carta a Condsef protestando contra a data da Plenária convocada posterior ao dia de paralisação.