Imprimir

RUMO À GREVE UNIFICADA DOS SPF'S -Tomar as ruas no dia 11/08 contra Temer e suas reformas

Escrito por Imprensa. Publicado em Notícias

Avaliação do Usuário
PiorMelhor 

 

Após a aprovação da Reforma trabalhista (bem como da PEC do teto  em 2016), Temer pretende avançar na destruição dos Serviços públicos para atender os interesses do capital em crise. São vários ataques, dentre os quais destacamos:

REFORMA DA PREVIDÊNCIA (PEC 287):  a menina dos olhos dos políticos e dos empresários segue em tramitação no congresso e visa destruir com a Previdência social pública.

MP 729/2017 : Institui no serviço público federal o  Programa de desligamento voluntário (PDV) visando atingir 5 mil servidores. A MP prevê ainda redução salarial a partir da redução de jornada de trabalho e licença sem remuneração. O PDV é parte do plano de terceirização dos serviços públicos sob o falso discurso de contenção de gastos. 

REAJUSTE ZERO EM 2018: Temer anuncia que vai suspender os acordos salariais com os servidores.   Além de não abrir negociações salariais e proferir ataques diretos ao funcionalismo federal, a situação dos serviços públicos é de precarização total. Inúmeros órgãos como as universidades estão sem verbas para terminar o ano .

É preciso enfrentar esses ataques de forma unificada, construindo uma forte greve do conjunto dos servidores federais e coordenando ações unificadas com as campanhas salariais das demais categorias nesse segundo semestre.

Não podemos aceitar as reformas neoliberais que retiram direitos, o ajuste fiscal contra os Serviços Públicos e o arrocho contra os trabalhadores, muito menos tolerar a corrupção e os corruptos. Nossa tarefa é construir um calendário unificados de luta dos servidores, uma greve de todas as categorias da esfera federal, unificando nossa luta com os demais servidores para superar a traição das burocracias sindicais.

CONTRA O DESMONTE DAS LUTAS

O primeiro semestre foi um dos mais combativos dos últimos 30 anos com greve geral em abril uma marcha de 150 mil pessoas em Brasília. Mas depois esse processo não teve continuidade pela traição das direções (Força Sindical, UGT, CUT e CTB) que boicotaram a greve geral do dia 30/06 abandonando o «Fora Temer». No dia 02 quando a denúncia de corrupção contra Temer foi arquivada pelo Congresso, essas centrais não chamaram uma única mobilização e Paulinho da força votou em livrar a cara de Temer. Essa traição, a nosso ver,  é parte de uma grande acordão (entre PT, PMDB, PSDB..) em curso para livrar a cara  todos os corruptos e preparar o terreno para a eleições de 2018. Essa paralisia tem dado folego ao governo ilegítimo de Temer. Precisamos botar essas direções na parede e exigir que chamem uma nova greve geral.

FORA TEMER E O CONGRESSO CORRUPTO

O congresso lotado de corruptos absolveu Temer das denúncias de corrupção em uma votação que foi um verdadeiro circo. Cada voto a favor do Temer custou muito caro aos cofres públicos. O Planalto comprou os votos de muitos deputados com cargos e emenda parlamentares.  Dos deputados que votaram a favor  do arquivamento das denúncias contra Temer, 42% são réus em ações penais ou respondem a inquéritos na Justiça.  No  Pará , os amigos de Temer e inimigos do povo foram: Wlad (SD), Elcione (PMDB), Eder Mauro (PSD), Chapadinha (PTN), Josué Bengston (PTB), Simone Morgado (PMDB), Beto Salame (PROS), Júlia Marinho (PSC) , Lúcio Vale (PR)  ,Nilson Pinto (PSDB),  Priante (PMDB) e Hélio Leite (DEM) . Não podemos dar trégua para Temer e seus parlamentares. É preciso tomar as  ruas e com nossa mobilização derrubar o governo, o congresso e as reformas 

FONASEFE DEFINE CALENDÁRIO UNIFICADO  DE LUTAS .

Nesse último final de semana mais de 300 dirigentes sindicais de entidades nacionais e de base atenderam o chamado do FONASEFE para uma reunião na qual se discutiu os ataques de Temer à categoria e a  construção de um calendário de lutas unificado. O Sintsep-Pa esteve presente defendendo a construção da greve unificada dos SPFs em setembro. Abaixo, reproduzimos o calendário e as principais resoluções do fórum.

11/08 – Dia nacional em defesa da educação pública.

16/08 – Dia nacional de luta contra a terceirização e extinção das zonas eleitorais; dia Nacional de Luta em defesa da saúde e da previdência pública e contra o desmonte do Serviço Público;

Setembro -  Indicativo de greve e paralisações do funcionalismo público

#Mobilização a partir dos estados com convocação de assembleias por categorias, Organizar fórum estaduais e municipais  dos servidores nos estados revogação da EC 95.

#Exigir das centrais sindicais uma nova greve geral

#Construir o Dia Nacional de Luta em Brasília se houver votação da Reforma da Previdência.

#Lutamos por:

 

Revogação da Reforma Trabalhista 

 

Revogação da Terceirização

 

Barrar a contrarreforma da Previdên-cia e o PDV (MP 729)

 

Pelo arquivamento do PL 248/1998 e do PLS 116/2017 

 

Auditoria da dívida pública com participação popular.